LÉLIA DE ALMEIDA GONZÁLEZ

Filha de um ferroviário negro e de uma doméstica indígena, doutorou-se em Antropologia Política e Social, tendo mestrado em Comunicação Social e graduação em História e Filosofia.

Professora universitária, usou sua trajetória acadêmica para pesquisar a história do povo negro, ler sobre pensadores negros, resgatar toda aquela história que foi e é invisibilizada pelo racismo. Mas jamais ficou apenas na teoria, ela mesma afirmou que preferia a militância de rua.

Ajudou a fundar e foi integrante do Movimento Negro Unificado. Ajudou a fundar e participou de diversos grupos que tratavam das temáticas da igualdade racial e de gênero como o Coletivo de Mulheres Negras N’Zinga, o Instituto de Pesquisas das Culturas Negras – IPCN e o Grupo Olodum.

Escreveu os livros Festas populares no Brasil, 1987; Lugar de negro (com Carlos Hasenbalg), 1982; além de inúmeros e importantes artigos sobre a mulher negra na sociedade brasileira e na América Latina e Caribe.

Lélia González nasceu em Belo Horizonte, MG, em 1 de Fevereiro de 1935 e faleceu na cidade do Rio de Janeiro, RJ, a 10 de Julho de 1994.

 

Selvo Afonso

Acrílica sobre tela, 1.0m x 0.70m 2017